Promoção de Filtros PARKER RACOR

Categories:

 

 

    A RECOPEÇAS está com uma promoção no setor de filtros. Preços válidos para a compra à partir de 5 unidades. Confira os preços promocionais na tabela abaixo:

 

OBS: Clique na imagem do produto para obter mais informações e solicitar orçamento.

FOTO DESCRIÇÃO REFERÊNCIA PREÇO
FILTRO DE COMBUSTÍVEL S3015 R$ 59,90
FILTRO SEPARADOR DE ÁGUA R120-10MB-AQII R$ 56,30
FILTRO SEPARADOR DE ÁGUA R90-30M R$ 46,40
FILTRO SEPARADOR DE ÁGUA S-3070 R$ 61,00
FILTRO LUBRIFICANTE RL377-RA R$ 64,40

 

Válido por tempo indeterminado ou enquanto durarem os estoques promocionais. Consulte mais informações com nossos vendedores nos números (48) 3205-1234 ou (48) 99615-9205 (WhatsApp) e pelo e-mail sac@recopecas.com.br .

Equipamentos Hidráulicos em nuvem

Categories: Tags:
Com a adoção dos ambientes digitais empregados para conectar sistemas eletrônicos de controle em nuvem, os fabricantes de máquinas e implementos que incorporarem os novos sistemas hidráulicos mobil eletro-eletronicamente controlados poderão alcançar um patamar qualitativo excepcional em seus projetos.
Ao disponibilizar acesso em tempo real aos mais sofisticados recursos de coleta e monitoramento dos dados operacionais, estes sistemas permitem que sejam feitos ajustes nos parâmetros eletrohidráulicos dos acionamentos de controle nas máquinas e implementos em campo, de modo a atender às demandas pontuais e específicas em um determinado trecho do percurso, adequando a máquina às condições operacionais requeridas naquele momento.
Esse alinhamento inédito entre as etapas de projeto, uso e monitoramento está anunciando a chegada de uma nova era de forte inovação no desenvolvimento de máquinas e equipamentos. Isso porque seus fabricantes agora podem integrar os controles hidráulicos e os da máquina à Internet das Coisas (na sigla em inglês, Internet of Things, ou IoT).
IoT mobil em ação
Imagine agora acrescentar a essas vantagens a capacidade de atualizar, remotamente, programações embarcadas, enviar notificações e alertas ou ainda modificar dados do sistema – criando assim soluções customizadas para cada cliente.
Com total segurança, os atuais ecossistemas de IoT Mobil permitem monitorar, acessar e ajustar parâmetros operacionais pelo laptop, tablet ou telefone celular, de qualquer local com internet disponível. Sempre que necessário, esses ambientes digitais conseguem enviar rapidamente as últimas melhorias funcionais aos gestores de frota, engenheiros, operadores ou administradores dos equipamentos.
Tais sistemas permitem que tanto os fabricantes quanto os usuários das máquinas coletem e analisem grupos de dados para identificar problemas de campo e tendências de uso. O objetivo é obter melhorias contínuas de projeto para otimizar a eficiência operacional do equipamento.
Uma vez identificadas as adaptações gerais de projeto, o fabricante pode transmitir essas melhorias para todos os seus clientes de forma rápida e segura por meio da nuvem.
Controle customizado
A próxima geração de sistemas de IoT Mobil é amplamente configurável pelo usuário. Isso significa que as funções de controle e as interfaces homem-máquina podem ser customizadas para atender às necessidades de cada empresa.
Na prática, o monitoramento integrado da máquina (incluindo sistemas eletrônicos, motores, emissões, sistemas de transmissão e outros subsistemas) permite que os gestores respondam mais rapidamente às condições da operação, do mercado e da empresa, com o objetivo final de otimizar a vida útil e o desempenho dos equipamentos em campo.
Por tudo isso, os novos sistemas de IoT Mobil representam uma oportunidade de alcançar níveis de produtividade e rentabilidade nunca vistos.
Resistente e compatível
As portas de acesso (gateways) desses sistemas são formadas por componentes projetados para resistir aos ambientes externos mais severos. Quando se adota essa solução, as máquinas existentes podem ser adaptadas para se conectar ao ambiente IoT.
Sistemas de IoT Mobil são compatíveis com uma grande variedade de componentes inteligentes: bombas, cilindros e acumuladores hidráulicos, filtros, mangueiras, conexões, unidades hidráulicas e válvulas. Do ponto de vista do operador, as novas soluções digitais de controle integrado incluem interfaces como telas e joysticks, além de uma variedade de câmeras e sensores embarcados.
No centro das soluções avançadas de IoT Mobil encontra-se um link digital conectando os componentes de hardware e software da operação a uma interface digital localizada na nuvem. A conexão é realizada tipicamente com protocolo CANbus ou J1939. Os dados são transmitidos com segurança por celular, Wi-Fi ou via satélite, sem necessidade de recodificação.
Vantagens da nova geração de equipamentos conectados
Seja no gerenciamento de uma frota de caminhões de transporte de carga ou de máquinas agrícolas, de construção ou de mineração, o monitoramento em tempo real das funções do veículo possibilita:
• Aumentar a produtividade por meio da manutenção preditiva e do maior tempo de atividade
• Rastrear continuamente diversas variáveis de desempenho, como localização do veículo, velocidade e torque do motor e comportamento do operador
• Ampliar a segurança do operador, com a possibilidade de validar certificações de treinamento em campo
• Otimizar a eficiência do consumo de energia e de combustível
• Compartilhar seletivamente os dados junto a canais de distribuição, atribuindo usuários e permissões em vários níveis
• Obter acesso a relatórios abrangentes para análise e melhoria contínua
• Fidelizar clientes por meio de serviços proativos orientados por dados
Do ponto de vista do fabricante do equipamento, o monitoramento de máquinas em tempo real permite agilizar as operações de reparo e manutenção, facilitando serviços de suporte e impulsionando as vendas de componentes ao mercado de reposição.

Quatro vezes mais duráveis

Categories:

Quatro vezes mais duráveis

Quanto tempo uma mangueira instalada em sistemas hidráulicos pode durar?

A melhor resposta para esta pergunta é “depende da severidade do uso”, ou seja, das condições de trabalho da aplicação. Uma boa mangueira pode durar 10 anos se estiver operando sob condições favoráveis: se for pouco acionada, se estiver isenta de picos de pressão, instalada em ambiente livre de impurezas e sob temperaturas amenas. Agora, imagine uma mangueira trabalhando 24 horas por dia, num ambiente agressivo, sob altas temperaturas, sofrendo picos de pressão a todo momento – o que costuma acontecer de forma frequente. Não raro, as mangueiras comuns submetidas a essas condições podem durar bem menos do que se costuma esperar delas, muitas vezes metade do tempo previsto no momento de sua aquisição.

Para ampliar a vida útil das mangueiras, gerando economia real para seus clientes em todas as aplicações hidráulicas, a Parker desenvolveu a linha de mangueiras da série GlobalCore. Enquanto mangueiras comuns suportam entre 150 mil e 500 mil ciclos, as novas mangueiras GlobalCore foram projetadas para suportar até 2 milhões de ciclos – por isso sua vida útil é pelo menos quatro vezes maior do que a das mangueiras convencionais.

Estas novas mangueiras são projetadas, construídas e testadas de acordo com a norma ISO 18752. Elas têm pressões constantes em todas as bitolas, são mais compactas e apresentam metade do raio de curvatura exigido pelas normas, portanto são extremamente flexíveis. Fabricadas em seis modelos (187, 387, 487, 722, 787 e 797) que são selecionados de acordo com a classe de pressão (de 1.000 a 6.000 psi), com apenas duas séries de prensagem, elas atendem as principais aplicações hidráulicas, tanto no setor industrial quanto no mobil.

Economia – O usuário também notará uma redução drástica da troca de mangueiras, devido à maior robustez do produto Parker, que é reforçado com tramas metálicas. Na ponta do lápis, o custo–benefício é realmente compensador, já que esta solução leva à redução do custo de manutenção ao longo do tempo. As mangueiras GlobalCore garantem maior efetividade para a produção, menor tempo de máquina parada e maior praticidade na especificação e na instalação.

A conta é simples: considerando a redução no consumo de mangueiras e no número de trocas, o menor risco de acidentes que poderiam levar à perda de óleo (e eventuais multas em razão disso), é fácil notar que o investimento inicial será recuperado em pouco tempo. Vale observar que, evitando esses problemas, consegue-se poupar também tempo, e tudo isso torna a solução da Parker ainda mais vantajosa.

Existem coberturas especiais que garantem resistência ainda maior. As mangueiras GlobalCore são oferecidas com cobertura Standard (ST), Tough Cover (TC), que é uma cobertura termoplástica com resistência à abrasão 80 vezes superior à norma, e Super Tough Cover (ST), versão 450 vezes mais resistente à abrasividade. As duas últimas são ideais para aplicações ultraseveras.

Fonte: Parker. http://blog.parker.com/br/quatro-vezes-mais-duraveis

O que você precisa saber sobre a ISO 18752

Categories: Tags:

O que você precisa saber sobre a ISO 18752

Selecionar mangueiras hidráulicas conforme suas diversas classes de pressão, tamanhos e aplicações pode ser um verdadeiro desafio para os fabricantes de equipamentos.

Para facilitar essa tarefa em nível mundial, agora existe a norma ISO 18752, que simplifica os processos de seleção e dimensionamento de mangueiras, garantindo que as mesmas especificações possam ser aplicadas a todos os sistemas, independentemente do local onde são fabricados ou vendidos.

Benefícios da ISO 18752

Os fabricantes que adotarem o novo padrão ISO poderão ter os benefícios da redução de custo devido à redução da complexidade de seus projetos. A ISO 18752 considera 10 classes de pressão máxima de trabalho, que variam de 500 psi a 8.100 psi. Cada classe de pressão engloba uma gama de diâmetros de mangueiras. Esse padrão substitui com vantagens o método tradicional (DIN), que impõe especificações gerais, de dimensão e de desempenho para as mangueiras utilizadas em sistemas hidráulicos com base na construção dessas mangueiras.

Ao especificar a mangueira com base somente em sua pressão e aplicação, a ISO 18752 otimiza o processo de seleção, simplificando a tarefa de encontrar a mangueira certa para cada equipamento.

Se a pressão máxima para uma aplicação for de 3.000 psi, por exemplo, o usuário poderá utilizar uma família de mangueiras que opera a uma pressão constante de trabalho de 3.000 psi em todos os diâmetros das mangueiras daquele sistema hidráulico. Os rigorosos padrões de teste da norma ISO 18752 permitem que os usuários saibam exatamente para qual tarefa a mangueira foi projetada e qual deve ser seu desempenho em um sistema hidráulico.

Maior vida útil

Mangueiras testadas para atender picos mais elevados de pressão apresentam maior vida útil, e é por isso que muitas empresas estão migrando para os novos padrões desta norma ISO.

Assim, se você precisa de uma mangueira para uma aplicação mais severa, com picos de pressão repetidos em curto período de tempo, e busca um serviço contínuo e prolongado, poderá selecionar os conjuntos ISO 18752 de grau C ou D, desde que a mangueira seja corretamente instalada e protegida para suportar ambientes agressivos.

Outro aspecto importante a considerar é que os padrões ISO são aceitos no mundo inteiro. Assim, onde quer que a mangueira que compõe seu equipamento tenha sido fabricada ou adquirida, você saberá que ela foi testada de acordo com essa norma. Normas internacionais são fundamentais para muitos fabricantes de equipamentos que exportam seus produtos.

Família completa

Para atender à crescente demanda do mercado por mangueiras de alta pressão, a Parker desenvolveu a família de mangueiras GlobalCore, que atende a norma ISO 18752 e abrange as classes de pressão de trabalho mais comuns.

A linha GlobalCore é formada pelas seguintes mangueiras: 187 (1.000 psi), 387 (3.000 psi), 487 (4.000 psi), 722 (4.000 psi), 787 (5.000 psi) e 797 (6.000 psi), nos tamanhos de -8 a -48 na mangueira 187 e -4 a -32 nas demais mangueiras. Todas elas são testadas duas vezes acima do padrão exigido pela norma ISO 18752, o que significa testes de impulso de pressão de até 2 milhões de ciclos, como nos casos das mangueiras 787 e 797. Mais compactos e flexíveis, e dotados de maior resistência mecânica que as mangueiras convencionais, os modelos da família GlobalCore alcançam desempenho superior em ambientes agressivos e em aplicações com elevados picos de pressão.

As mangueiras GlobalCore estão disponíveis com coberturas Standard Cover, Tough Cover (TC) e SuperTough Cover (ST). Cada cobertura oferece níveis diferenciados de resistência à abrasão e durabilidade.

Fonte: Parker News. Site: http://parkernews.com.br/artigoTecnico.asp

Correias de transmissão

Categories: Tags:

Existem muitos tipos diferentes de Correias de transmissão, todas elas realizam a transferência de potência entre as máquinas, como motores e ventiladores, por exemplo. As Correias de transmissão estão sujeitas a movimentos rotativos, com diferentes características dinâmicas. Essas correias são discos de fricção e dependem do atrito entre a correia e a polia, que são itens cilíndricos que se movimentam pela rotação do eixo do motor e também pelas correias, para transmitir energia.

Alguns tipos de correias de transmissão

  • Correias em V: As correias em V são muito utilizadas na indústria e possuem uma forma de V, que descansa contra o lado da polia V sob tensão. O formato desse tipo de correia transversal, evita que a correia deslize.
  • Correias planas: Correias planas também são usadas para transmitir energia a partir de um eixo para outro. Elas podem ser planas sem fim, o que proporciona a neutralização dos efeitos das emendas e também podem ser leves, médias, extra-médias, pesadas e extra-pesadas.
  • Correias dentadas: Esses tipos de Correias de transmissão utilizam os dentes para transmissão de energia, ao contrário do atrito. Esta configuração resulta em ausência de deslizamento e, portanto, a condução e os eixos acionados permanecem sempre sincronizados.
  • Correias Sincronizadoras com Revestimento: Essas Correias de transmissão foram desenvolvidas especialmente para o setor de embalagem e são fabricadas em neoprene. O revestimento superior é de borracha natural, proporcionando maior resistência à abrasão.

Como escolher a Tomada de Força adequada para o equipamento

Categories: Tags:

Procedimentos básicos para a escolha correta do modelo evitam gastos de dinheiro e tempo.

A escolha correta de uma Tomada de Força é uma ação de vários benefícios, entre os principais, econômico e durabilidade. A relação entre o câmbio e a Tomada de Força é essencial, visto que um equívoco na escolha do componente provavelmente irá acarretar na quebra das engrenagens do câmbio, por não haver encaixe correto dos dentes.

Diante desse problema abaixo estão alguns procedimentos para identificar e escolher o modelo adequado de Tomada de Força.

  1. Identificar o modelo da transmissão (caixa de câmbio do caminhão). A melhor forma é através da plaqueta fixada na carcaça da caixa de câmbio do caminhão;
  2. Informar/considerar o tipo de implemento que será instalado no veículo;
  3. Definir a potência necessária na saída da tomada de força, ou consumida pelo equipamento a ser instalado;
  4. Conhecer a rotação desejada para o funcionamento ideal do implemento, tomando como base o motor a 1000 rpm;
  5. Para conhecer o torque necessário da tomada de força, aplique a seguinte fórmula:
    HP = (Nm x rpm /7121), (HP X 7121) / RPM = Nm, Torque = … Nm (intermitente);
  6. Ciclo/tempo de trabalho: intermitente ou contínuo? Caso a necessidade de torque seja contínua (mais de 5 minutos de operação contínua a cada ciclo de 15 minutos), divida o valor do torque (acima) por 0,7.
    O resultado será o torque necessário para a tomada de força;
  7. Identificar o sentido de giro do eixo da tomada de força, em relação ao sentido de giro do motor (horário ou anti-horário);
  8. Definir se a forma de acoplamento da tomada de força será direto na bomba hidráulica ou por Cardan. No caso de acoplamento direto com bomba hidráulica cujo peso seja superior a 18 Kg, aconselhamos o uso de suporte para fixação da bomba;
  9. Definir a posição de montagem da tomada de força:
    • Lateral: direito ou esquerdo (considerar estar sentado na posição do motorista).
    • Traseira: montado na parte traseira da transmissão;
    • Inferior: embaixo da caixa de câmbio do caminhão;
  10. Definir o tipo de acionamento da tomada de força que você deseja: pneumático ou mecânico.

Observação:
Existem diversos modelos de tomada de força para cada modelo de caixa de câmbio. Caso não encontre o modelo ideal neste catálogo, entre em contato com a fábrica para a escolha da melhor opção para seu equipamento. Na OTTO Sistemas você encontra as melhores marcas e os mais diversos modelos de Tomadas de Forças e componentes.

Tomada de força, a ação de implementos por meio da transformação de energias

Categories: Tags:

Com base no sistema de transformação de energia mecânica em hidráulica, a tomada de força atua como um dos elementos principais para os diversos implementos.

Aliando dois métodos de transmissão de energia, a movimentação de cargas feitas sobre chassi de caminhão alia os princípios mecânicos e hidráulicos para diversas e variadas utilizações. Para um melhor rendimento e um sistema que possa atuar sem causar danos ou problemas é essencial o cuidado na escolha com um dos elementos que faz a transferência de energia de um método para outro, a tomada de força.

Como elemento que faz a extração parcial da potência do motor para acionamento de equipamento/implemento cabe definir alguns pontos a serem determinados antes da escolha da tomada.

Existem três sistemas de utilização de tomadas de força nos veículos que são mais utilizados, com funcionamento acoplado à caixa de câmbio, diretamente no motor e com tomada entre a embreagem e o motor. Habitualmente as tomadas de força utilizadas são as que estão acopladas à caixa de câmbio, e esse modelo depende do divisor de marchas, indicado para casos em que o acionamento do equipamento instalado será feito exclusivamente com o veículo parado, como o caso de guindautos, caçambas basculantes, poliguindastes e outros. Nesse texto não entraremos em detalhes dos sistemas de tomadas de força acionadas com ligação direta no motor ou nos modelos que ficam entre a embreagem e o motor, modelos que permitem atuação com o veículo em movimento.

A escolha da tomada de força independe da tração adota no caminhão, seja 6×2, 6×4, 8×4 e outras. Para o trabalho em conjunto com a bomba hidráulica onde efetivamente haverá a transformação de tipo de energia, de mecânica para hidráulica. No sistema de tomada montada junto ao câmbio a conexão pode ser feita por intermédio de eixo cardan ou com acoplamento direto.

No sistema de acoplamento direto da tomada e bomba, por ser um sistema “fechado” a transferência de movimento ocorre de modo mais suave que o acionamento via cardan. O funcionamento da tomada deve feito com o veículo parado e com o câmbio em “ponto-morto”, o acionamento da tomada pode ser feito por meio de cabo de aço ou por sistemas lógicos, que podem diminuir efeitos de trancos e problemas ocasionados por pico de rotação.

A escolha correta de uma Tomada de Força é uma ação de vários benefícios, entre os principais, econômico e durabilidade. A relação entre o câmbio e a Tomada de Força é essencial, visto que um equívoco na escolha do componente provavelmente irá acarretar na quebra das engrenagens do câmbio, por não haver encaixe correto dos dentes.

Para escolha do melhor produto para seu equipamento/implemento, alguns detalhes podem proporcionar um auxílio para modelo adequado.

  • Identificar o modelo da transmissão (caixa de câmbio do veículo);
  • Informar/considerar o tipo de implemento que será instalado;
  • Definir a potência necessária na saída da tomada de força, ou consumida pelo equipamento a ser instalado;
  • Conhecer a rotação desejada para o funcionamento ideal do implemento, tomando como base o motor a 1000 rpm;
  • Para conhecer o torque necessário da tomada de força, aplique a seguinte fórmula: HP = (Nm x rpm /7121);
  • Ciclo/tempo de trabalho;
  • Identificar o sentido de giro do eixo da tomada de força, em relação ao sentido de giro do motor (horário ou anti-horário);
  • Definir se a forma de acoplamento da tomada de força na bomba hidráulica;
  • Definir a posição de montagem da tomada de força.

A Importância do Filtro Separador de Água e Óleo Diesel

Categories: Tags:

Os elementos de filtragem visam melhorar o rendimento nos sistemas nos quais estão atuando. Na busca por um bom desempenho especificamente nos motores a diesel e um impacto menor ao meio ambiente a retirada da água que por diversas causas pode misturar-se com o combustível é essencial para a melhor manutenção do motor. Devido a constante evolução tecnológica dos motores, por meio de monitoramentos eletrônicos e sistemas de injeção, a necessidade de um combustível com padrão de qualidade mais elevado e isento de elementos que possam comprometer a combustão e/ou as partes móveis do motor é fundamental.

A corrosão no motor pode proporcionar a presença de agentes contaminantes e a água pode atuar como elemento de desenvolvimento/evolução da corrosão, assim fica claro a importante tarefa desempenhada pelos filtros separadores de água e combustível para o melhor desempenho do sistema. A boa separação da água deve ser considerada à parte das normatizações de emissões, pois todo e qualquer agente contaminante existente no diesel podem ocasionar em rendimento menor de desempenho e também desgaste precoce do motor. A corrosão de partes do motor como, por exemplo, o sistema de injeção irá diminuir a quantidade de combustível puro necessário direcionado as câmaras de combustão diminuindo o rendimento.

A contaminação do combustível pode ocasionar alguns problemas que podem evoluir para um quadro de danos mais custosos e complexos de resolução. Em alguns casos a utilização do filtro ainda assim podem comprometer a qualidade do processo de separação da água, isso ocorre em produtos inadequados e com parâmetros de filtragem em desacordo com a necessidade estipulada pelo fabricante.
Abaixo alguns dos principais problemas que a água presente no combustível pode provocar ao sistema:

  • Desgaste na bomba de combustível;
  • Danos aos bicos injetores;
  • Saturação prematura dos filtros;
  • Alto consumo de combustível;
  • Oxidação das partes metálicas do sistema;
  • Afeta a lubricidade do diesel;
  • Perda de potência do motor;
  • Afeta a pressão do sistema;
  • Maior frequência de manutenção;
  • Problemas de arranque.

A água destrói os componentes do motor de duas maneiras: primeiro, pela ferrugem, e segundo, quando se transforma em vapor. Pelo fato da água estar continuamente condensando bem dentro de seu tanque de combustível, não há maneira de mantê-la longe, senão com o filtro Separador da Água e Combustível, e na OTTO você encontra as melhores opções em elementos filtrantes completos para as linhas de máquinas e veículos.